Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

2º Seminário Estadual da Cipave destaca ações de combate à violência nas escolas

Publicação:

ecretária-adjunta Iara Wortmann ressalta a dedicação dos professores na consolidação das Cipaves nas 2,5 mil escolas do RS
ecretária-adjunta Iara Wortmann ressalta a dedicação dos professores na consolidação das Cipaves nas 2,5 mil escolas do RS - Foto: Diego da Costa
Por Diego da Costa
A Secretaria Estadual de Educação promoveu, nesta terça-feira (6), no Salão de Atos da Universidade Feevale, em Novo Hamburgo, o 2º Seminário Estadual do Programa das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave). O encontro teve o objetivo de destacar as ações exitosas nas escolas, refletir sobre a diminuição dos casos de violência e possibilitar o debate entre os diversos órgãos públicos na área de educação e segurança.  A atividade, que contou com presença de mais de 300 pessoas, envolveu representantes de coordenadorias regionais de educação, assessores das Cipaves, representantes de escolas e professores.

A secretária-adjunta de Educação, Iara Wortmann, explica que o sucesso das Cipaves nas escolas estaduais se deve muito ao fato dos professores terem entendido a real missão do programa. “Lá em maio de 2015, quando fomos presenteados com a oportunidade de levar a Cipave adiante, nós tínhamos a meta de chegar ao final do ano com 100 escolas aderidas. Nós conseguimos 1.300. Isso demonstra o esforço dos professores que realmente vestiram a camiseta”, ressalta. Atualmente, toda a rede pública de 2,5 mil escolas dispõe da Cipave.

A coordenadora estadual da Cipave, Luciane Manfro, destaca que o desenvolvimento das ações de prevenção à violência e a construção dos Círculos da Paz refletem diretamente na diminuição dos índices da violência. De acordo com ela, conforme os dados do mapeamento online da Cipave, na comparação dos três últimos semestres, houve uma redução de cerca de 10 mil registros de violência nas escolas. “Nós pedimos que as ações preventivas não parem de ocorrer. O envolvimento da comunidade escolar é fundamental para que os números continuem diminuindo e não aumentem novamente”, afirma.

A 2ª Coordenadora Regional de Educação (CRE) foi responsável pela organização do evento. A titular da CRE, Helenise Ávila Juchem, ressalta que as ações desenvolvidas ao longo dos últimos quatro anos promoveram significativas transformações no ambiente escolar. “Uma etapa importante deste processo é constatar as práticas de violência nas escolas. Porém, mais importante que isso, é procurar meios educativos para inibir e combater todas as formas deste mal que tanto prejudica a vida dos nossos jovens e de toda a sociedade”, destaca.

Segundo o presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto e Tecnologia da Câmara Municipal de Novo Hamburgo, Issur Koch, muitas vezes os alunos encontram na escola um ambiente muito mais familiar do que na própria casa e o trabalho das Cipaves auxilia muito neste sentido.  “O professor muitas vezes acaba sendo o pai, o psicólogo ou o irmão mais velho do aluno. Por isso, as Comissões Internas exercem um papel fundamental nas escolas”, explica.

Presenças

Ainda estiveram presentes no evento, a Secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH), Maria Helena Sartori; a promotora Regional de Educação de São Leopoldo, Luciana Cano Cassarotto; o Policial Militar responsável pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (Proerd) em São Leopoldo, Arlindo Weber; e a procuradora do Estado, Verônica Bocchese.

Apresentações

Os estudantes das escolas Fernando Ferrari e La Salle, de Campo Bom, e Willy Oscar Konrath, de Sapiranga, iniciaram o Seminário com apresentações de dança com o tema da Cipave. Logo após, foi apresentado um dueto de flauta e voz com a participação dos alunos Diogo Klug e Alana Eltz. Por último, o vereador de São Leopoldo, Issur Koch, entoou canções populares para os jovens.
CIPAVE